You are hereColeção.

Coleção.


Printer-friendly versionPrinter-friendly versionSend to friendSend to friend
 

 O Museu da História Natural da Letónia tem uma coleção de riquezas que incluem objetos geológicos, entomológicos, paleontológicos, zoológicos, botânicos e antropológicos. O número total de unidades é 194 214, em dezembro de 2011.

 As peças mais antigas do Museu da História Natural da Letónia são relacionadas com o colecionador Nikolaus Himsel (1729-1764). Vindas da sua coleção existem no museu cerca de 600 amostras de minerais, uma coleção de madeira, várias carapaças de tartarugas e uma pequena coleção de chifres e de ossos. Uma herança muito valiosa é a da Sociedade de Investigadores da História Natural de Riga (1845-1939) que inclui coleções naturais de interesse científico provenientes da Letónia e do Mundo inteiro:

 - Empalhados de aves; uma coleção de galináceos aberrativos (com características atípicas) de Teodor Lorenz, criada no final do século XIX, na Rússia;

 - Ovos de aves, colecionadas por Ferdinand Erdmann Stoll, no princípio do século XX;

 - Empalhados de mamíferos;

 - Conchas e búzios de mares tropicais;

 - Fósseis, rochas e minerais;

 - Herbários.

 

 As diversas coleções do antigo Museu das Escolas, bem como as coleções geológicas e paleontológicas do Instituto Geológico também têm um grande interesse científico e uma grande importância para o Museu.

  A coleção botânica e constituída de mais que 31 000 unidades. Todos os anos é completado também o Herbário Sistemático das Plantas da Letónia, criando progressivamente uma coleção completa. Desde o ano de 1988 é colecionado e regularmente atualizado o Herbário de Fungos da Letónia. É também significante a Coleção de Musgos da Letónia que foi criada recentemente. Continua-se a criação do herbário das carófitas.

 

A coleção geológica conta com mais que 43 000 exemplares. A coleção de rochas sedimentares é muito ampla e diversificada. As coleções de rochas e minerais provenientes dos países do Cáucaso e da península de Kola são únicas e na recolha da qual participaram membros da “Escola dos Geólogos” (já há 50 anos reúne alunos das escolas que se interessam pela geologia). A coleção de âmbar do Báltico também continua a ser completada. Com apoio do Fundo de Capital da Cultura do Estado foram obtidos exemplares seguintes: o âmbar azul dominicano, a turmalina policroma, drusa de ametista, lápis-lazúli e outros minerais. As doações mais valiosas dos últimos tempos são as de minerais fluorescentes e coleção de minerais da Austrália.

 

A coleção paleontológica consiste em fósseis de animais e de plantas da Letónia e dos territórios adjacentes. A mesma inclui fósseis com idade de 2 milhares de milhões de anos, bem como exemplares relativamente recentes – ossos de mamutes e de outros animais do período Quarternário com idade de mais que 10 000 anos. De grande valor são as coleções de fósseis de diversos peixes do período Devoniano. De particular importância são os exemplares de quadrúpedes mais antigos que foram encontrados em Kurzeme (Região de Oeste da Letónia) e esqueletos completos do peixe ósseo e do peixe com nadadeiras lobadas que foram encontrados nas pedreiras de argila de Lode no princípio dos anos 1970.

 

A coleção entomológica é a mais rica de todas, incluindo 63 000 unidades. Conta com insetos minúsculos que se vêm apenas através de uma lupa e besouros e borboletas grandes e coloridos. A maior parte da coleção é a das borboletas da Letónia, atingindo 2 000 espécies, representando quase todas as espécies existentes neste país. Muito originais são as diferentes coleções de besouros: cerambicídeos, lampirídaes, carabídeos, cantáride, moscas-das-flores e outros.

 

A coleção zoológica é igualmente interessante e variada com as suas 27 000 unidades. Quase todas as espécies de aves da Letónia são representadas nesta coleção. A coleção vai sempre aumentando. Muitas aves e mamíferos foram transferidos para o Museu do Jardim Zoológico de Riga. Em cooperação com o Museu da cidade de Magadan (Rússia) foi criada a coleção de aves do Extremo Oriente. Em 2010, o Museu recebeu uma grande doação – coleção de aves da África. Nos últimos anos foi significativamente aumentada a coleção de conchas e búzios estrangeiros e locais. No ano de 2000 o Museu recebeu uma doação muito valiosa de tartarugas de Aresene Eglis – membro da Família Kamarin da origem letã (USA).

 

A Letónia aderiu à convenção de Washington sobre Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas da Fauna e Flora Silvestres (CITES). O Museu, de acordo com a Direção de Proteção do Ambiente, tem direito a receber os objetos naturais confiscados: corais, moluscos, empalhados de crocodilos, produtos de crocodilo e de pele de cobra e outros.

 

A coleção do Museu conta com várias espécies extintas ou ameaçadas de extinção na Letónia ou no Mundo, pelo que o valor das coleções aumenta e torna-se mais importante a preservação destes objetos a longo prazo. Existe também a base de dados eletrónica da coleção do Museu para a tornar acessível ao grande público: www.nmkk.lv.

 

 

Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.