You are hereExposições / O Mar A vida no mar do norte ao sul

O Mar A vida no mar do norte ao sul


Printer-friendly versionPrinter-friendly versionSend to friendSend to friend

     A Exposição é organizada em função das zonas climáticas.

  Ziemeļu korallis ( Lophohelia prolifera) Foto: K. Milaševičs  A Exposição começa por mares árticos e animais da sua costa rochosa. Nos mares árticos a quantidade de animais presentes varia dependendo da estação do ano. Poderá descobrir aqui os mamíferos, as aves e os invertebrados desta zona climática. O coral Lophohelia prolifera foi trazido do mar da Noruega.
    A Exposição relativa ao clima temperado do hemisfério Norte ou à fauna do mar boreal representa os animais que habitam as suas costas arenosas. A Alemanha, a Dinamarca e a Holanda são rodeadas, de um lado, pelo mar do Norte, cuja parte entre as ilhas Frísias e estes três países é chamado o mar de Wadden. No início da maré baixa, vários quilómetros de fundo do mar ficam expostos durante seis horas. Uma grande parte dos animais – peixes, estrelas-do-mar, ouriços-do-mar, mariscos – seguem a água enquanto outros abrigam-se em poços de água na areia. Na costa vêm-se muitas aves pernaltas que se reúnem na costa para se alimentarem de invertebrados que não estão disponíveis durante maré-alta.

Zobenvaļa skelets Foto: K. Milaševičs

    Na costa letã do Mar Báltico existem sete espécies de moluscos, das quais três são exibidas nesta Exposição. O caranguejo chinês é um estrangeiro no Mar Báltico e viajou para estes lados de navio. Muitas espécies migratórias de aves atravessam o Mar Báltico ou passam ao longo do mesmo, de modo que durante o período da migração podem ser observadas muitas espécies de pássaros, tais como os patos rabilongos, patos de olho dourado, mergulhão de crista, mergulhadores e outros. O Mar Báltico é habitado por três espécies de focas: foca cinzenta, foca comum e foca-anelada. Um dos elementos da fauna da Letónia é também a toninha-comum. 

    Os mares tropicais são um dos ecossistemas com maior biodiversidade – os recifes de corais podem ser comparados, em termos de biodiversidade, com florestas tropicais, pois são habitados por cerca de 2500 espécies de corais e 4000 espécies de diversos peixes, crustáceos, vermes, moluscos e outros invertebrados. Os recifes são formados de corais-pétreos ou madreporaria, protegidos pela convenção sobre Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas da Fauna e Flora Silvestres (CITES). Nos apêndices da CITES são incluídos: concha rainha e todas as espécies de mexilhões gigantes.

  Jūrasezis (Ctenocidaris nutrix) Foto: K. Milaševičs  No hemisfério Sul estende Antártida. A maior parte deste território é coberto de gelo. Na costa da Antártida vivem, no verão, baleias, focas e pinguins, bem como o albatroz-errante que é o maior de todas as aves marítimas. Podem ser vistos na Exposição os dentes afiados de forma cónica das baleias com dentes (odontoceti), e também as cerdas de filtragem de baleias – misticetos.

 

 

 

 

 

Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.